Acesso para Plataformas de Monitoramento da Covid-19

Notícias
Emergência Indígena (APIB)


Comunidade para divulgação, articulação e mobilização de suporte aos povos indígenas em tempos de pandemia de coronavírus. Iniciativa realizada de forma colaborativa por organizações indígenas e indigenistas.

Para conhecer mais sobre o projeto, clique aqui.

 

Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI)


Boletim Epidemiológico da SESAI


Plataforma de monitoramento da situação indígena na pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil.

O acompanhamento da evolução do novo coronavírus entre as populações indígenas representa um grande desafio. Embora os números oficiais informem sobre a dinâmica de notificação, eles não refletem necessariamente a extensão da pandemia. Ademais, a falta de desagregação dos dados dificulta o reconhecimento das regiões e dos povos mais afetados. Outro problema grave é a ausência de dados sobre indígenas que vivem fora de Terras Indígenas homologadas, o que inclui tanto citadinos como populações que aguardam a finalização do longo processo de demarcação de suas terras. 

Para conhecer mais sobre o projeto, clique aqui.

 

Enfrentamento à Covid 19 no Amapá e norte do Pará

A Covid 19 chegou nas terras indígenas do Amapá e norte do Pará. São mais de 150 casos confirmados nas Terras Indígenas Parque do Tumucumaque e Paru d’Este. E mais de 170 nas Terras Indígenas do Oiapoque. Em Macapá, mais de 100 índios testaram positivo. E o na cidade de Oiapoque, mais de 10 indígenas confirmados e inúmeros suspeitos. Ambas as cidades apresentam um alto número de infectados, os hospitais estão colapsados.

Acesse aqui o monitoramento dos casos nas Terras Indígenas do Oiapoque.

Acesse aqui o monitoramento dos casos nas Terras Indígenas Parque do Tumucumaque e Rio Paru d’Este.

Acesse aqui materiais informativos elaborados para o povo indígena Wajãpi

Acesse aqui materiais informativos elaborados em Hixkaryana

 

Monitoramento de casos de Covid-19 nos povos indígenas do Brasil


Este trabalho reúne os esforços de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, da Universidade Federal do Amazonas e da Universidade Estadual do Amazonas. São apresentadas informações sobre o contágio de coronavírus (Covid-19) em Terras Indígenas (TI’s) e Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) do Brasil.

Os dados sobre contágio de coronavírus (Covid-19) foram consultados na página da DSEI. Os mesmos foram compilados, organizados e tabulados pela equipe para serem elaborados os mapas online com sobreposição de informações do Índice de Vulnerabilidade Demográfica e Infraestrutural das Terras Indígenas à COVID-19 (IVDIC) proposto por Azevedo et al. (2020) para as TI’s e DSEI.

Para conhecer mais sobre esse trabalho, clique aqui.

 

InfoAmazonia: Pandemias na Amazônia


Pandemias na Amazônia é um mapeamento colaborativo das narrativas e relatos sobre os modos de pensamentos e as estratégias dos povos indígenas e comunidades tradicionais em torno das crises epidêmicas e ambientais na Amazônia.

O projeto desenvolvido pelo NEAI/UFAM (Núcleo de Estudos da Amazônia Indígena) com o InfoAmazonia permite às comunidades e/ou seus mediadores inserir em uma plataforma digital conteúdo de texto, áudio e vídeo. São reflexões sobre a situação em que vivem e sobre suas estratégias de manutenção da saúde de seus corpos e da habitabilidade de seus territórios.

O projeto nasce da iniciativa de antropólogos/as, pesquisadores/as indígenas do NEAI que iniciaram a escrita de uma coleção de textos e de relatos em áudio sobre a pandemia da COVID-19.

Para conhecer mais sobre o mapeamento, clique aqui.

 

InfoAmazonia: Monitor Covid-19 na Amazônia


Para ajudar a entender como a Covid-19 tem afetado a população amazônica, este projeto monitora a doença e fatores que influenciam sua evolução nos nove estados da Amazônia Legal. Os dados são atualizados automaticamente, em sincronia com os dados abertos disponibilizados pelo Brasil.IO, que compila diariamente informações das Secretarias Estaduais de Saúde. 

Para conhecer mais sobre o projeto, clique aqui.

 

Rede Transfronteiriça – COVID-19 (ILMD-Fiocruz Amazônia/ NESAM – UEA/ GET-UNAL/ IMANI-UNC)


A REDE TRANSFRONTEIRIÇA COVID-19 nasce como uma iniciativa de cooperação entre pesquisadores e profissionais de várias instituições e grupos de pesquisa, de diferentes áreas de atuação, para o enfrentamento da COVID-19 em populações indígenas e comunidades rurais entre Brasil, Colômbia e Peru.

A REDE TRANSFRONTEIRIÇA COVID-19, visa avaliar e compreender a situação epidemiológica como região, a partir de análises das situações de vulnerabilidade, o risco de espalhamento e sua interação com os diferentes cenários e contextos dos nossos povos indígenas e as comunidades rurais que habitam a região transfronteiriça amazônica.

A REDE TRANSFRONTEIRIÇA COVID-19 busca contribuir com ferramentas e informações técnicas, científicas e acadêmicas, úteis para agilizar o fluxo de informação aos povos indígenas e a tomada de decisões dos diferentes atores e a sociedade civil, nos diferentes níveis de organização, para o enfrentamento da COVID nos seus territórios.

Por isso, A REDE TRANSFRONTEIRIÇA COVID-19 cria este repositório onde se encontram os documentos produzidos e as ações de prevenção e intervenção para o enfrentamento do COVID-19 em populações indígenas e comunidades rurais entre Brasil, Colômbia e Peru, que melhorem as condições de vida e saúde das populações amazônicas.

Para conhecer mais sobre esse trabalho, clique aqui.

 

Observatório dos direitos indígenas no Ceará


Em meio ao cenário de crise humanitária com a pandemia do novo coronavírus, o ODI está convergindo seus esforços e recursos, no momento, para um projeto que visa a mapear a questão pandêmica entre povos indígenas no estado do Ceará. Este projeto tem natureza coletiva e inter institucional, por meio de parcerias entre o GEPE-UFC, o GEPE-UECE, o GEPI-UNILAB, o LAPA-UFPB, o PET-POTIGUARA-UFPB, o NEPE-UFPE e pesquisadores de outras instituições públicas.

Para conhecer mais sobre o projeto, clique aqui.

 

A Rede de Monitoramento de Direitos Indígenas em Pernambuco (REMDIPE)

 

A Rede de Monitoramento de Direitos Indígenas em Pernambuco (REMDIPE), têm na presente iniciativa, o objetivo de fortalecer e fomentar as inúmeras redes de solidariedade surgidos no combate e prevenção ao Covid-19 nos povos indígenas.

Nossa rede de solidariedade propõe promover inicialmente duas principais ações. A primeira delas, é visibilizar as situações das terras indígenas de Pernambuco em tempos da pandemia por meio de boletins semanais, com informações de cada região. Para aprofundar nosso estudo, elaboramos questionários para compor um diagnóstico sobre as diferentes situações locais de cada território, suas demandas e necessidades; A segunda, é apoiar e promover campanhas de levantamento de recursos financeiros, promovida pelas organizações indígenas., para à aquisição Equipamento de Proteção Individual (EPI’s) , itens de higienização, alimentos, entre outras coisas, para garantir o bem viver das famílias indígenas enquanto durar a incidência da doença.

A nossa campanha de arrecadação, junto com a nossa rede, é promovida pela: Comissão de Professores/as Indígenas em Pernambuco (COPIPE), Comissão de Juventude Indígena em Pernambuco (COJIPE) e Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (APOINME).

Para conhecer mais sobre o trabalho dessa rede, clique aqui.

 

Monitoramento do COVID-19 em terras indígenas no Mato Grosso


O mapa do plano emergencial Covid Fora das Aldeias revela territórios das etnias kisêdjê, kayapó, nambikwara, xavante, bororo, tapirapé, paresi e cinta larga, próximos a cidades com números que variam de 1 a 51 casos confirmados da doença.

Operado integralmente dentro da plataforma ArcGIS, o mapa mostra a proximidade entre os casos confirmados e as aldeias indígenas do estado, que é o segundo com o maior número de áreas consideradas sob sério risco no país.

Para conhecer mais sobre o projeto, clique aqui.

Asuriní

Notícias

Munduruku

Notícias